Líder religioso é acusado por fiéis de abuso e “lavagem cerebral” se disfarçando atrás de atos de bondade

Ele fazia uma lavagem cerebral, usava frases como “preciso me esvaziar” “Estou cheio” e “somente você suporta a minha energia espiritual”.

O líder religioso Jair Tércio Cunha Costa de 63 anos, líder religioso da Grande Loja Maçônica da Bahia, está sendo acusado de abusos contra crianças e adolescentes, uma vítima que não quer ser identificada disse que em 2006 e 2007 sofreu abusos do líder religioso.

Ele fazia uma lavagem cerebral, usava frases como “preciso me esvaziar” “Estou cheio” e “somente você suporta a minha energia espiritual” é assim que ele conversava com as adolescentes e enganava várias mulheres, por ser respeitado na região como um guru espiritual.

PUBLICIDADE

Na sequência elas eram ameaçadas por Tércio e através de purificações abordadas por ele, as vítimas teriam a alma purificada, o religioso enganava as pessoas por falsos atos de bondade, teria mantido em seu domínio e manipulado psicologicamente muitas mulheres, adultas, jovens e adolescentes durante muito tempo.

O caso foi denunciado ao Fantástico da TV Globo, uma das vítimas Tatiana Badaró de 33 anos, denunciou o guru e mais 13 vítimas todas de Salvador.

PUBLICIDADE

Elas denunciaram na ouvidoria do conselho do Ministério Público, o religioso está sendo acusado de ter cometido crimes psicológicos e abuso.

O inquérito foi aberto e o Ministério Público investiga o caso, tudo corre sobre sigilo de Justiça.

O Ministério Público foi procurado pela imprensa, mas não adiantou nenhum detalhe, estão levantando provas e ouvindo as partes envolvidas.

Tatiana conta que há uma gravação telefônica que incrimina o guru e que após ter denunciado o religioso, mais de 200 mulheres relataram que sofreram abusos de Jair Tércio.

Escrito por Informe Cl

Colunista de notícias dedicada a escrever artigos de qualidade sobre saúde, TV, notícias de grande repercussão, notícias gospel e demais assuntos.