Mãe confessa que matou o filho de 4 meses, em MT porque atrapalhava o relacionamento e os detalhes são fortes: “Arrepiante”

A mulher, disse que matou a criança, para que ela pudesse dar seguimento ao relacionamento.

Ramira Gomes Silva de vinte e dois anos, é indicada como suspeita de matar o próprio filho de quatro meses. De acordo com as informações, ela confessou à Polícia Civil, que assassinou o próprio filho Bryan da Silva Otani em Sorriso (MT).

Ela foi detida, no momento que tentava se colocar em fuga numa embarcação de Porto Velho, Rondônia. Segundo as autoridades, de MT nesta terça -feira (25), divulgaram todos os detalhes do depoimento, da jovem depois da conclusão da investigação. O menino foi assassinado por asfixia e ainda teve o corpo mutilado. Até ao momento, o G1, não conseguiu contactar a defesa.

PUBLICIDADE

Ramira, confessou os crimes, e foi apontada como suspeita de homicídio e ocultação de cadáver. Ela irá ser reencaminhada para a Penitenciária Ana Maria Couto Mary, em Cuiabá.

Os detalhes são fortes, e não recomendado a pessoas sensíveis.

PUBLICIDADE

Bryan nasceu a vinte e um de dezembro, e uma parte do seu corpo, foi encontrada enterrada nos fundos da residência, no Bairro Benjamin Raoser, onde Ramira residia há pouco tempo.

O corpo da criança, foi vítima de diversas mutilações, depois de ser assassinado, no qual teve as mãos, pés cortados e o seu tronco foi achado numa cova rasa cavada perto de um tanque nos fundos da habitação.

Quem encontrou o corpo, foi um cachorro de uma vizinha que escavou o buraco e desenterrou. Depois desse episódio, que ocorreu no dia dezassete desse mês, três dias depois de ocorrer o crime, as autoridades competentes deram incio à investigação.

O delegado pediu à Justiça a prisão para Ramira, e a mesma foi decretada.

No dia que ela cometeu o bárbaro crime, ela se colocou em fuga da cidade, mas acabou sendo detida em Porto Velho, no último dia 18, quando tentava dar seguimento à sua fuga numa embarcação, rumo ao estado do Amazonas.

Ela detalhou como tudo ocorreu, os detalhes são bárbaros.

Durante as declarações ao delegado, o bebê foi assassinado nesta última segunda-feira, ela disse que matou o filho, o sufocando no momento que ele dormia num carrinho de bebê.

Continuando os detalhes, Ramira disse que a primeira tentativa ocorreu quando ela pegou num travesseiro e pressionou contra a cabeça da criança, para que consegui-se asfixia-lo, mas passado um minuto, ela se apercebeu que ele continuava a respirar e chorava.

Continuando, ela disse que mais uma vez repetiu o mesmo processo, para asfixiar o filho, e mais uma vez usou o travesseiro, mais três minutos e nesse momento não escutou mais sinais da criança.

Passado esse tempo, ela pegou em Bryan no colo, e notou que ele não tinha mais sinal de vida. Após ter ido no banheiro, ela pegou no corpo da criança, colocou sobre a pia, e cortou os membros.

Logo após, ela pegou nos membros, colocou em duas latas de leite, e colocou em sacos de lixo e jogou na lixeira. O resto do corpo da criança, ela colocou num buraco e cobriu com terra, até preencher todo o espaço.

Como não bastasse, ela disse que lavou a pia, usando produto de limpar panelas, e as roupas que usava no momento do crime jogou fora. Continuando, no final da manha ela se deslocou até um supermercado, e comprou produtos de limpeza, para terminar de limpar a cozinha.

Após todo o processo ela permaneceu na varanda descansando, indo no dentista à tarde, e depois para a rodoviária onde consultou os horários dos ônibus, e embarcou para Rondônia.

Ela conta que matou o filho, para que conseguisse seguir com um relacionamento.

Escrito por Carla Sofia

Sou especialista em Receitas, dicas e saúde! Gosto sempre de estar atualizada de novas receitas e formas medicinais!