Mãe golpeia filha de 1 ano com marreta e coloca fogo no corpo em Goiás

A polícia acredita que a mulher sofra de problemas psicológicos.

Em toda parte do mundo diversas crianças sofrem agressões, abusos e até acabam perdendo a vida na mão de pessoas desequilibradas que não possui condição alguma de criar uma criança.

Na maioria das vezes em que esses casos acontecem, os autores são os próprios pais, como no caso que iremos contar a seguir, onde a própria mãe aparentemente com problemas psicológicos, foi capaz de tirar a vida da própria filha, um bebê de apenas 1 ano e 8 meses.

PUBLICIDADE

Tudo aconteceu no setor Parque Santa Rita em Goiânia na manhã da última quinta-feira 21 de Fevereiro, a mulher foi acusada de ter matado a sua filha de apenas 1 ano e 8 meses com golpes de marreta e ainda depois de ter atacado a criança com a ferramenta teria colocado fogo no corpo da menina. A mulher foi identificada como Alessandra Fiuza Neves.

A polícia acredita que a mulher sofra de problemas psicológicos.  As informações são de que o corpo de bombeiros foi acionado para atender uma ocorrência de incêndio no local informado na Rua SR1 do Parque de Santa Rita, no entanto enquanto estavam a caminho do local do incêndio os bombeiros foram informados que o incêndio havia sido controlado e que havia vítimas.
Ao chegar ao local foi constatado que na verdade não se tratava de um incêndio,  a mulher estaria tentando colocar fogo em um monte de lixo que estava no fundo do quintal.

PUBLICIDADE

A polícia verificou e chegou à conclusão de que depois de utilizar a ferramenta para golpear a filha a mulher pegou o corpo e jogou no entulho no fundo do quintal e colocou fogo.

A polícia informou também que a mulher estava em estado de choque e foi levada ao Cais do bairro Goiá, depois de ser atendida ela será encaminhada para a central de flagrantes da Polícia Civil.

Nesta sexta-feira (22) foi realizada a audiência de custódia de Alessandra Fiusa das Neves, 32 anos, suspeita de matar e carbonizar a filha.

A prisão em flagrante de Alessandra foi convertida em preventiva. O juiz Eduardo Pinho Mascarenhas decidiu que a suspeita fosse encaminhada para a Casa de Prisão Provisória, Aparecida de Goiânia.

 

Escrito por Pedro Machado

Apaixonado por marketing digital, colunista em diversos sites e páginas do facebook. Trabalhando como redator autônomo há mais de 5 anos. Contato: [email protected]