Mãe de Ísis Helena, acusada de matar a filha, é encontrada morta em penitenciária

As autoridades acreditam que a mulher, que confessou o assassinato, tenha tirado a própria vida.

Em março do ano passado, Jennifer Natalia Pedro, mãe da pequena Ísis Helena, de apenas 1 ano de 10 meses de vida, deu a filha como desaparecida. A mulher contou a polícia na época que a filha fazia uso de remédios controlados e que havia ficado na companhia da avó.

No mês seguinte, a Polícia Civil de Mogi Guaçu (SP) indiciou Jennifer Natalia por homicídio doloso, quando há intenção de matar, e também por ocultação de cadáver. A criança foi encontrada dias depois do sumiço.

PUBLICIDADE

A mãe de Ísis foi levada para a penitenciária Penitenciária Santa Maria Eufrásia Pelletier depois de confessar ter matado da menina estava presa no local desde o ano passado. O caso gerou grande revolta e repercussão no Brasil.

Na última segunda-feira (22/02), Jenifer Natália foi encontrada morta na instituição onde se encontrava presa. As autoridades acreditam que a mulher tenha cometido ato suicida, mas não há confirmação ainda do fato. A mãe de Ísis estava sem vida dentro de sua cela quando foi achada.

PUBLICIDADE

Jenifer estava detida na Penitenciária Santa Maria Eufrásia Pelletier depois de abril do ano passado, quando confessou o assassinato da filha. A mulher havia sido colocada, a princípio, na prisão de Mogi Guaçu, sendo transferida depois para a P1 de Tremembé, unidade conhecida por alojar presidiárias de casos famosos como de Suzane von Richthofen e Elize Matsunaga.

De acordo com informações divulgadas pelo portal G1 nesta terça-feira (23/02), as autoridades irão fazer uma investigação para determinar, de fato, quais foram as circunstâncias da morte de Jenifer. Ela estava sozinha em sua cela quando foi achada por um agente da penitenciária.

 

Escrito por Lane C

Colunista de notícias relacionadas à Televisão, famosos nacionais e internacionais, saúde, humor e também curiosidades no geral.