Mãe mata o filho de 18 anos ao ser agredida por ele com murro no peito e puxões de cabelo

O rapaz teria chegado agressivo e atingido a mãe com um murro e puxões de cabelo.

Notícias de filhos que mataram seus pais são notícias que chocam, porém quando acontece o contrário é ainda mais chocante, mas existem situações que os pais chegam a um ponto onde não são capazes de controlar o que acontece com seus filhos que acabam se envolvendo em caminhos errados e na maioria das vezes o desfecho da história é trágico, como aconteceu com uma mãe indígena que acabou matando o próprio filho em legítima defesa.

A mulher de 38 anos matou o próprio filho de 18 anos com uma facada no peito depois de ser agredida por ele no último domingo (24).

PUBLICIDADE

A polícia informou que a mulher que é indígena, estava em um bar no momento que o filho chegou agressivo e começou a agredi-la com murros no peito e puxões.

O delegado Lupércio Degerone informou que a mulher carregava escondida no peito uma faca que usou para se defender das agressões do jovem.

PUBLICIDADE

Ainda de acordo com as informações do Delegado, a mulher tirou a faca escondida em seu peito e atingiu o rapaz bem no coração saindo do local e jogando fora a faca logo em seguida, a polícia informou que quando chegou ao local, na mão do rapaz foi encontrado uma grande quantidade de cabelo que seria da mãe.
No depoimento, a mãe informou que o motivo da briga com o filho teria sido uma bicicleta roubada dela no dia anterior e que o rapaz vinha cometendo vários furtos na aldeia onde morava, o jovem morreu no local.

A mãe contou que no momento em que desferiu o golpe contra o filho pensou que teria acertado o braço dele. Ela também disse ao delegado que já teria sido agredida por ele em outras ocasiões. Nenhum dos dois tem passagem pela polícia.

O delegado informou que logo depois do crime a mulher voltou para Aldeia Bororó e disse ao líder da aldeia o que havia acontecido e se apresentou de forma espontânea a polícia.

A mulher foi ouvida e liberada logo em seguida e poderá responder o inquérito em liberdade porque não fugiu do local, se apresentou voluntariamente e teria agido em legítima defesa. O caso foi registrado como homicídio.

 

Escrito por Pedro Machado

Apaixonado por marketing digital, colunista em diversos sites e páginas do facebook. Trabalhando como redator autônomo há mais de 5 anos. Contato: [email protected]