Mãe tira a vida dos filho de 7 e 9 e se mata deixando carta para o marido: ” Você tirou o meu sorriso, agora você vai sofrer”

Após tirar a vida dos filhos de 7 e 9 anos com injeção letal, mãe desesperada deixa carta de despedida.

Um caso triste deixou os moradores da cidade de Aymavilles, na região de Vale de Aosta, norte da Itália, após uma mulher tirar a vida de seus dois filhos e depois a própria vida.

A polícia conseguiu identificar a mulher, ela é Marisa Charrère, de 48 anos que era uma das enfermeiras que trabalhavam no departamento de cardiologia do Hospital Parini, em Aosta.

PUBLICIDADE

Já os filhos, Nissen e Vivien, tinham apenas sete e nove anos e tiveram suas vidas ceifadas em um ato de desespero da própria mãe.

O motivo real do assassinato seguido de suicídio ainda está sendo investigado pela polícia local, o que se sabe de acordo com informações repassadas pelos investigadores que estão no caso é que ela teria deixado antes de matar seus filhos e de se suicidar duas cartas em que reclamava do peso “insuportável” das adversidades da vida.

PUBLICIDADE

“Não aguento mais”, escreveu em uma das cartas, a polícia não divulgou o conteúdo total das cartas, apenas informou que a mulher parecia estar sofrendo de uma forte depressão que a levou a cometer o ato contra os filhos e contra si mesma.
Então ela escreveu para o marido: “Você desligou o meu sorriso”. Você me fez sofrer: “Agora você vai sofrer”. Então ela pegou a última seringa, colocou-a no braço e deixou-se ir entre a geladeira e a mesa da cozinha.

Ainda de acordo com as autoridades que investigam o fato, a mãe, primeiro deu um sedativo para as crianças e depois matou seus filhos através de uma injeção letal feita com a mesma substância usada nas execuções nos Estados Unidos.

A mulher teria conseguido a medicação no hospital em que trabalhava. Como ela era enfermeira em um grande hospital, teve facilidade em conseguir a injeção para cometer os crimes e o posteriormente o suicídio.

“Pouco antes da meia-noite, ouvi o som das cadeiras, depois os gritos, depois o silêncio, achei que eles estavam brincando. Quem teria imaginado o que estava acontecendo?”, afirmou Rita, mãe de Simone Reitano, um vizinho da família.

Rita informou à polícia que Marisa cometeu a tragédia antes que o marido, Osvaldo, chegasse à casa do trabalho. Naquele dia o homem voltou para casa “um pouco mais tarde” do que o habitual, fato que levanta a hipótese de que os dois terem brigado antes.

 

Escrito por Pedro Machado

Apaixonado por marketing digital, colunista em diversos sites e páginas do facebook. Trabalhando como redator autônomo há mais de 5 anos. Contato: [email protected]