Médico amigo da família da vítima de 14 anos baleada por acidente por um amiga, detalha algo que chamou a atenção:”Algo se passou aqui, tudo limpo”

Amigo da família, suspeita de algo a esconder no crime da adolescente.

O médico Wilson Guimarães Novais, amigo da família da adolescente Isabele Ramos de 14 anos, estranhou a limpeza efetuada no local.

Em declarações, prestadas à polícia civil, ele conta que acha estranho que a arma que matou a vítima tenha desaparecido do local. Depois que Patrícia Ramos, soube da morte da filha, ela acionou o médico, para ajudar na investigação do caso, que ocorreu a 12 de julho em Curitiba.

PUBLICIDADE

Wilson, disse ainda ao delegado, que viu quando o pai da suspeita do tiro que matou a adolescente, Marcelo Cestari, abandonou o local e questionou diversas pessoas saber onde se encontrava a arma que foi utilizada.

“Existe algo estranho demais aqui. Isabele está morta, com um tiro no crânio e não existe a arma no local do crime”.

PUBLICIDADE

Além disso, tem outro detalhe que chamou a atenção do médico, que trabalhava em sociedade junto com o pai da vítima, também médico, que morreu durante um acidente em 2018, ambos exerciam profissão de cirurgião, foi o fato da limpeza no banheiro onde Isabele foi encontrada sem vida.

O médico acrescenta ainda, no seu depoimento, que antes de sair do local do crime, falou aos parentes da vítima:”Algo estranho se passou aqui. A Isabele está morta com um tiro no crânio, e a arma do crime desapareceu”.

Ainda no decorrer da perícia na casa da família, as autoridades também encontraram sete armas. A arma que matou a vítima, a capsula e o projétil disparados, também foram levados posteriormente e passam por perícia.

 

 

Escrito por Carla Sofia

Sou especialista em Receitas, dicas e saúde! Gosto sempre de estar atualizada de novas receitas e formas medicinais!