Médico nega atendimento, é preso e acusa falta de salário

Plantonista afirmou que se negaria a atender casos que não fossem urgentes por estar sem receber; caso foi na tarde da última segunda-feira (4).

Um médico foi preso por desacato e desobediência na tarde de segunda-feira (4) em frente ao pronto-socorro de Guaratuba, no litoral do Paraná, após negar atendimento, de acordo com a Polícia Civil. Confia o vídeo.

Segundo a polícia, a mãe de uma paciente prestou queixa na delegacia por omissão de socorro por parte de Rogério Augusto, que alegou estar sem receber há 60 dias.

PUBLICIDADE

Em um vídeo gravado dentro da unidade de saúde, o plantonista afirmou que não negaria atendimento aos casos graves.

“Se chegar morrendo eu vou atender. Se chegar com febre eu vou atender. Se chegar grave, vai ser atendido. Só não vai ser atendido consulta de posto como estava sendo feito anteriormente”, disse.

No momento em que estava sendo detido por policiais militares, do lado de fora do pronto-socorro, ele gritou por socorro e relatou novamente que estava sem receber. Ninguém interferiu na ação dos policiais.

PUBLICIDADE

“Sessenta dias sem receber. Colocando eu aqui, ó, preso, algemado, algemado. Socorro, socorro. São sessenta dias sem receber. Fazendo isso comigo. Estão me levando preso porque eu estou querendo receber meu dinheiro. Socorro, socorro, pessoal”, gritou.

A Prefeitura de Guaratuba, responsável pelo pronto-socorro, afirmou que ele não é funcionário do município. Conforme a prefeitura, ele é contratado da empresa terceirizada Exalife por meio do Consórcio Intermunicipal de Saúde do Litoral do Paraná (Cislipa).

Em nota, a prefeitura explicou que o serviço é contratado especialmente para a Operação Verão. A Secretaria de Saúde informou à RPC que os pagamentos por parte da prefeitura estão em dia e que pode ter ocorrido atraso da empresa.

O advogado da empresa, que esteve na delegacia, não quis se manifestar.

A prefeitura informou ainda que providenciou a substituição do médico e que o atendimento no pronto-socorro foi normalizado.

O médico, que estava no plantão desde a manhã, ficou preso até a noite de segunda-feira. O G1 tenta contato com o advogado do médico.

A empresa Exalife Serviços Médicos se manifestou, por meio de nota, nesta terça-feira (5). “Informamos, por fim, que rechaçamos veementemente a conduta praticada pelo profissional Dr. Rogerio Augusto Perillo, cuja manifestação é mentirosa e equivocada e que foram providenciadas todas medidas judiciais e administrativas cabíveis quanto aos fatos ocorridos”, diz um trecho da nota.

Mdico preso por desacato aps negar atendimento em pronto-socorro de Guaratuba diz polcia Foto RPCReproduo

Médico é preso por desacato após negar atendimento em pronto-socorro de Guaratuba, diz polícia — Foto: RPC/Reprodução

Escrito por Pedro Machado

Apaixonado por marketing digital, colunista em diversos sites e páginas do facebook. Trabalhando como redator autônomo há mais de 5 anos. Contato: [email protected]