Menina de 3 anos de idade, sobrevive a 3 cirurgias, e fica infectada com Covid-19,em seguida e se cura após 21 dias

Depois de vencer a etapa de um inchaço no coração, a menina ainda teve o novo coronavírus.

A família da menina, sabia já antes de ela nascer, que se ela conseguisse sobreviver até aos 3 anos, tinha que fazer três cirurgias no coração.

“Nós soubemos ainda durante a gravidez, que ela tinha um síndrome do ventrículo esquerdo”, explica Elaine Trancoso, mãe da menina.

PUBLICIDADE

“Nessa altura, alguns médicos falaram que Ester nao iria conseguir sobreviver”.

Esse síndroma é uma doença inata,que o funcionamento do lado esquerdo do coração, fica completamente comprometido. “É como apenas existisse somente um lado do coração”, explica Marcos Barreto, pai da menina.

PUBLICIDADE

A pequena Ester, ultrapassou e sobreviveu às duas primeiras cirurgias (a primeira foi realizada, quando ela tinha apenas 48 horas de vida, e a segunda quando tinha três meses), além disso ainda foi vítima de alguns AVCs, no decorrer dos procedimentos cardíacos.

Já a última cirurgia, apenas estava agendada ser realizada quando Ester estivesse entre os três e quatro anos. Mas infelizmente, foi antecipada, em janeiro, ela tinha apenas dois anos, e quando realizou alguns exames, mostrara que o coração dela estava inchado.

Os médicos falaram, que era preciso marcar a cirurgia já para março seguinte. “Mas ai nós escorregamos, devido a situação do coronavírus”, conta Marcos.

A equipa médica, fez um alerta que a menina, pelos problemas que tinha, já pertencia a um grupo de risco do vírus. Então os pais, tinham que tomar uma decisão definitiva, realizando a cirurgia no coração de Ester.

“Os médicos estavam com medo de a Ester fazer a cirurgia, e acabar infectada. Mas além disso, por causa do coronavírus, o hospital estava com uma reserva de sangue muito baixa, e ela iria precisar de sangue para conseguir fazer a cirurgia”, lembra o pai.

A gente não tinha por onde recorrer, o coraçãozinho dela, precisava urgentemente da cirurgia.” Já no passado dia 12 de março,a família reside em Cariacica, no ES, e viajou para SP, e a menina foi internada no hospital da cidade para realizar o processo.

A cirurgia correu muito bem, mas, já no pós-operatório, a menina já teve várias complicações respiratórias e tosse. “Nós pensamos que era causado por ela ter ficado entubada durante horas, no decorrer da cirurgia”, conta a mãe.

O estado clínico foi se agravando até ao momento que no quinto dia, depois da cirurgia, “o coração dela parou por mais de vinte vezes durante o dia”, conta Marcos, que estava juntamente com a filha no momento que ela sofreu as paradas cardíacas.

Após dois dias, a menina passou por um novo processo no coração, dessa vez para colocar um marcapasso. Depois de vencer a etapa de um inchaço no coração, a menina ainda teve o novo coronavírus.

Depois disso, a mãe continuou no hospital para ficar a acompanhar a menina. Já no mesmo dia que foi realizada a última cirurgia, ela se deu conta que tinha perdido o olfato. “Mal nós podíamos imaginar, que era um sintoma do novo coronavírus.

Mas, quando eu disse à chefe da UTI, que estava responsável por Ester que estava sem olfato, ela de imediatamente a isolou e pediu que fossem realizados os testes de Covid-19.

O resultado deu positivo, tanto para mãe, como para filha, ambas ficaram isoladas ainda na UTI.

“Ao ver toda a gente de máscara e óculos, Ester ficava em pânico, e chorava demais. “Apesar de tudo, só podia agradecer a Deus , por sempre estar junto dela. Se eu também não ficasse infectada, ela teria ficado sozinha”.

Segundo a família, explica que os médicos não têm ideia como ela ficou contaminada, se aconteceu antes ou depois da cirurgia. Se passaram vinte e um dias de isolamento, e mais 30 dias de internação, Ester refez o teste e a resposta é que estava curada.

No dia 24 de abril, a menina completou o seu terceiro aniversário, e ambas tiveram alta hospitalar e regressaram a casa no Espírito Santo.

 

 

 

 

 

Escrito por Carla Sofia

Sou especialista em Receitas, dicas e saúde! Gosto sempre de estar atualizada de novas receitas e formas medicinais!