Menina de 3 anos mantém o irmãozinho de 2 meses vivo por três dias após o pai tirar a vida da mãe e a sua em seguida, entenda

A menina foi considerada uma verdadeira heroína.

Uma menina de 3 anos de idade foi considerada uma verdadeira heroína, ela conseguiu manter vivo seu irmãozinho de 2 meses por três dias depois que o pai tirou a vida da mãe e se suicidou logo em seguida.

O avô da menina pediu ajuda depois que não conseguiu mais contato com ninguém da família.

PUBLICIDADE

O pai das crianças em um acesso de fúria surtou e matou a esposa tirando sua própria vida logo em seguida, ele sofria de depressão há muito tempo.

Tudo aconteceu em Los Angeles, nos Estados Unidos e a menina ficou sozinha com o irmão de apenas dois meses, mas conseguiu manter a criança viva por 3 dias até serem encontrados.

PUBLICIDADE

As crianças só foram descobertas depois que o avô decidiu ir ao local e com a ajuda dos vizinhos entrou no imóvel e encontrou as crianças.
Depois de três dias sem notícias de ninguém da família o avô já preocupado com a situação psicológica do filho que sofria de depressão e estresse há muito.

Decidiu chamar a polícia e os agentes se deslocaram atém a casal, mas ao fazer uma revista por fora do imóvel eles não encontraram nenhum problema e foram embora.

Mas o avô das crianças não desistiu ele então entrou em contato com o agente imobiliário que tinha a chave da casa e junto com os vizinhos entrou e encontrou a menina de três anos esperando por ele na porta:

“Ela tinha um olhar perdido no rosto. Ela está estava muito quieta”.
“Nosso anjinho foi capaz de manter a si mesmo e seu irmão vivo. Ela é uma heroína aos meus olhos” disse capitão da polícia.

A menina conseguiu manter ela e seu irmão vivo por mais de 72 horas sozinhos, eles estavam desidratados e famintos e foram levados para o hospital.

A polícia não soube informar se a menina presenciou a morte dos pais, o bebê por ser muito pequeno não se lembrará de nada, mas a menina cm certeza vai precisar de muita ajuda e acompanhamento psicológico.

Além de muito carinho, já que os dois agora são órfãos de pai e mãe.

 

Escrito por Pedro Machado

Apaixonado por marketing digital, colunista em diversos sites e páginas do facebook. Trabalhando como redator autônomo há mais de 5 anos. Contato: [email protected]