Mulher bate cabeça de idosa no meio-fio para não pagar dívida que teria no cartão da idosa

O caso assustou até mesmo os peritos experientes.

O caso cabuloso aconteceu em Campo Grande, onde uma mulher de 36 anos foi presa após agredir uma idosa de 79 anos, a mulher bateu com a cabeça da idosa no meio-fio até a morte, de acordo com informações da Polícia.

O caso chamou atenção da perícia pela brutalidade com que foi cometido e os peritos encontraram uma grande quantidade de sangue espalhado perto do corpo e o motivo do crime é chocante.

PUBLICIDADE

A suspeita de ter cometido o crime inclusive, tentou enganar a polícia, pois foi até a delegacia buscando notícias da vítima dizendo que não sabia onde ela estava.

A mulher compareceu na delegacia e diante das evidências acabou presa. A delegada Cristiane Grossi está investigando se as mulheres se conheciam há algum tempo, pois ela afirma que os depoimentos são contraditórios:

PUBLICIDADE

“A autora fala que ela se conheciam desde julho do ano passado, mas vizinhos afirmaram que  a vítima morava em uma Kitnet e que ambas se conheciam desde o mês de novembro.
A acusada já mudou a versão mais de uma vez e em uma delas disse que conheceu a idosa quando ofereceu uma corrida, como se fosse por aplicativo, ao encontra-la em um ponto de táxi.

Aos poucos ela foi ganhando confiança da idosa e sempre fazia corridas para a vítima ponto. Informou a delegada em uma entrevista ao site G1. Ainda conforme a delegada, a idosa sempre buscava ajuda da mulher quando precisava sair do bairro para fazer compras ou resolver algum problema.

“Ela vivia sozinha e eles estranharam o fato dela não aparecer no sábado e domingo, então chegaram a pensar que ela poderia estar morta dentro do imóvel.

A investigação ocorreu em parceria com a Delegacia Especializada em Repressão à Homicídios (DEH) e então encontramos o corpo no Indubrasil, com muita violência e sangue espalhado no meio-fio”

A vítima estava desaparecida e por esse motivo a autora do crime foi até a delegacia procurando notícias na intenção de despistar a polícia, a mulher possui antecedentes criminais por estelionato.

Os vizinhos informaram que quando a idosa desapareceu eles ficaram preocupados, pois a mulher nunca dormiu fora de casa o caso foi registrado como homicídio doloso e ocultação de cadáver e a acusada poderá pegar até 23 anos de prisão.

 

Escrito por Pedro Machado

Apaixonado por marketing digital, colunista em diversos sites e páginas do facebook. Trabalhando como redator autônomo há mais de 5 anos. Contato: [email protected]