Mulher dá à luz gêmeos de pais diferentes, um do marido e outro do amante

O marido desconfiou que um bebê era muito parecido com ele e o outro não o lembrava em nada

A internet não está dando conta desse caso inusitado que está circulando em todas as redes sociais e conta que um homem sempre achou impressionante a enorme diferença física mostrada em suas feições de seus filhos gêmeos.

De fato, um deles não se parecia com ele. Nem a boca, nem seus olhos, nem seus lábios. Mas ele nunca suspeitou que um dos gêmeos não era seu filho.

PUBLICIDADE

Porém, os pais de uma criança na cidade de Xiamen, na China, têm que apresentar um exame de DNA para confirmar que são pais legítimos da criança para poder fazer o registro civil da criança.

No entanto, os resultados vieram com surpresa: ambas as crianças compartilharam parte de seu DNA com a mãe, mas uma delas não tinha nenhum traço de seu pai.

PUBLICIDADE

O resultado caiu como uma bomba para o casal. A mãe primeiro acusou o marido de ter falsificado o exame, mas finalmente ela lembrou que tinha uma amante.

É claro que quero o meu filho, mas não sinto vontade de criar o filho de outro“, explicou o pai, cujo nome permanece anônimo, ao jornal chinês Strait Herald.

A informação foi divulgada pelo Tribunal de Autenticação de Zhengtai, em Fujian, em Xiamen, e é um caso raro do que é conhecido na biologia como “superfecundação heteropaternal”.
Normalmente, quando ocorre uma gravidez, o corpo geralmente bloqueia a liberação de mais óvulos. Mas às vezes isso não acontece, então um novo óvulo pode ser fertilizado.

Se for do mesmo pai, é chamado de superfecundação homoparental e se for fertilizado por outro homem, é conhecido como heteroparental. Para isso, a mulher deve ter relações sexuais com os dois homens com alguns dias de intervalo.

É um caso muito especial, eles são gêmeos fraternos [de dois óvulos diferentes], um caso incomum e raro“, disse o diretor do Centro de Autenticação Judicial.

O caso teve um enorme impacto nas redes sociais da China, com especulações sobre o futuro da família.

A superfecundação heteroparental, estranha entre os humanos, é comum em cães, gatos e vacas, entre os quais a troca de parceiros sexuais em um curto período de tempo é muito mais frequente.

Escrito por Pedro Machado

Apaixonado por marketing digital, colunista em diversos sites e páginas do facebook. Trabalhando como redator autônomo há mais de 5 anos. Contato: [email protected]