Mulher finge gravidez e também forja a morte dos filhos para não ir trabalhar

A equipe de recursos humanos descobriu a farsa devido um erro de português no atestado.

Um caso inacreditável aconteceu no Mato Grosso e uma mulher foi condenada pela justiça do estado e teve que devolver aos cofres públicos salários recebidos de uma falsa licença maternidade.

A mulher é ex servidora da prefeitura de Sapezal, ela forjou uma falsa gravidez e depois forjou a morte dos gêmeos durante o parto. A mulher  ficou afastada do cargo enquanto recebia o salário da licença-maternidade reservada a mulheres que tiveram bebês.

A mulher chegou a receber de forma integral os meses de outubro de 2013 e abril de 2014 devido a atestados falsos. No entanto a mulher vai ter que devolver todo dinheiro que recebeu durante esse período e irá pagar uma multa de duas vezes o valor do salário chegando a cerca de 60 mil.

De acordo com informações do Ministério Público de Mato Grosso a mentira da mulher foi descoberta pela equipe de recursos humanos do município.

Eles perceberam que em um dos atestados apresentados pela mulher estava escrito a palavra Eclipse quando na verdade o correto é eclâmpsia.

Escrito por Cláudia Lm

Colunista de notícias dedicada a escrever artigos de qualidade sobre saúde, TV, notícias de grande repercussão, notícias gospel e demais assuntos.