Mulher que matou gravida e roubou bebê da barriga, diz se arrepender e considera a atitude que teve “loucura”

A assassina de Flávia Godinho Mafra, gestante que recebeu tijoladas na cabeça e teve o bebê roubado da própria barriga em Canelinha, diz ter se arrependido do crime e considerou “loucura” a atitude que teve. As confissões foram feitas durante um depoimento à polícia e disponibilizadas em um relatório, de acordo com o NSC Total.

A assassina que tirou a vida de uma gestante para roubar o bebê que estava ainda na barriga da mulher disse estar arrependida, a grávida era de Canelinha e foi morta a tijoladas em seguida a criança foi arrancada da barriga de Flávia Godinho Mafra.

A mulher disse em depoimento que está arrependida pelo que fez, considerou aquilo uma grande loucura, ás confissões foram feitas em depoimento na delegacia da polícia.

PUBLICIDADE

A sanidade da criminosa está sendo avaliada pela polícia, o argumento da defesa é que ela sofre de algum tipo de transtorno, segundo os laudos a mulher sofreu dois abortos e na terceira gravidez ela tentou esconder.

Antes de tirar a vida de Flávia o documento disse que a mulher acariciava a própria barriga e fazia compras para bebês, durante o depoimento a assassina de Flávia disse que tinha uma relação com ela, quando ficou sabendo da gravidez por conhecer se aproximou mais.

PUBLICIDADE

Ela não sabia como iria retirar a criança até o momento que matou a mulher e retirou o bebê, ela disse que se arrependeu de tudo de ter tirado a criança de dentro da barriga de Flávia, mas já era tarde ela já havia matado e retirada criança, hoje ela prefere não pensar nem na vítima nem no crime, não quer mais lembrar disso.

Esse caso chocante aconteceu em Canelinha na grande Florianópolis, Flávia tinha 24 anos e foi morta pela amiga a golpe de pedrada, em seguida a mulher abriu a barriga de Flávia retirou a criança.

A polícia estava à procura da mulher ela foi presa e confessou todo o crime, a polícia ainda investiga se ela agiu sozinha, os laudos mostram que ela usou um tijolo para golpear Flávia que desmaiou, na sequência abriu o abdômen e retirou a criança.

Segundo os exames, Flávia morreu pelo corte, isso significa que ela estava viva no momento que retirou a criança, a criminosa fugiu com a criança deixando a mulher sangrando no local, a assassina levou o bebê para o hospital dizendo que teve um parto na rua, mas os médicos desconfiaram e chamaram a polícia.

 

Escrito por Informe Cl

Colunista de notícias dedicada a escrever artigos de qualidade sobre saúde, TV, notícias de grande repercussão, notícias gospel e demais assuntos.