Mulher realiza buzinaço em comemoração à divórcio no DF

Tânia fez toda a comemoração por se ver livre de uma vida marcada por opressão, violência e ameaça

Um buzinaço, entre os municípios de Taguatinga e Ceilândia, no Distrito Federal, acabou chamando muita a atenção dos motoristas, na tarde desta última terça-feira, dia 25, e tem repercutido nas redes sociais. Em um percurso de cerca de 8 quilômetros, Tânia Lacerda, que é técnica de enfermagem aposentada, fez o uso da buzina e latinhas amarradas no para-choque do carro, em uma comemoração de um divórcio.

PUBLICIDADE

No vidro traseiro do carro, ela deixou exposta a frase “enfim divorciada”, a qual transmitia o que a mulher, de 55 anos, estava sentindo. De acordo com palavras da própria, o casamento – que perdurou por 36 anos – era na verdade um relacionamento, que tinha, o mais rápido possível, de acabar.

PUBLICIDADE

“Eu não consigo compreender como eu consegui viver décadas desse jeito. Quantas inúmeras vezes vivi situações que nem mesmo a minha família sabe”, disse Tânia.

A recém divorciada disse que, tomar conhecimento de histórias de feminicídio, foi o que a encorajou para que pedisse o divórcio. “Nós, mulheres, sempre temos o pensamento de que o parceiro uma hora vai mudar, mas a verdade é que eles não vão. Nós temos de ter consciência e procurar desenvolver o nosso amor próprio, para que possamos sair desses ciclos de violência”, afirma.

Somente no ano deem meio a pandemia, 2021, a Secretaria de Segurança Pública do DF, fez um registro de um aumento de 47% dos casos relacionados à feminicídio em Brasília. Se trataram de 25 mortes somente no ano passado e de outras 17 no ano de 2020.

Segundo a própria aposentada, o caminho que ela precisou de percorrer para enfim chegar à conclusão da separação, foi “longo e muito sofrido”. Tânia revelou que a primeira agressão sofrida por ela, ocorreu há 20 anos.

“Estávamos na casa da minha mãe. Ele [ex-marido] tomou posse de um facão e cortou toda uma porta de raiva. Nesse dia eu fiquei com muito medo, e decidi não voltar para casa. Porém, por questões financeiras, precisei voltar”, relatou.

“Mas agora eu ganhei uma vida completamente nova. Já passei pelo pior, agora tudo isso é apenas passado na minha vida”, finalizou ela.

https://www.youtube.com/watch?v=3zk1crY1Fmk

Escrito por Informe Cl

Colunista de notícias dedicada a escrever artigos de qualidade sobre saúde, TV, notícias de grande repercussão, notícias gospel e demais assuntos.