Mulher tira sua vida e dos filhos de 7 e 9 anos e deixa carta para o marido: “Você apagou o meu sorriso agora você vai sofrer”

Marisa deu um sedativo para os filhos e depois de escrever a carta aplicou a injeção nos dois filhos depois em si mesma.

Marisa Charrère tinha 48 anos e era enfermeira do departamento de cardiologia do hospital Parine em Aosta norte da Itália. Marisa deixou uma carta para o marido e depois tirou sua vida e a vida dos filhos de 9 e 7 anos, um caso que espantou a todos.

A polícia está investigando o motivo real que levou a mãe a tirar a vida dos dois filhos e depois a própria vida. O que a Polícia já sabe é que antes de cometer o ato ela teria deixado uma carta para o marido dizendo que não aguentava mais o peso das adversidades da vida um dos trechos contidos na carta dizia o seguinte:

PUBLICIDADE

“Você desligou o meu sorriso ponto você me fez sofrer. Agora você vai sofrer”.

Marisa usou uma injeção letal com medicamentos iguais aos usados nas execuções dos Estados Unidos, por trabalhar no hospital ela tinha acesso fácil a esse tipo de medicamento, naquele dia ela levou os medicamentos para casa para executar o seu plano.

PUBLICIDADE

Marisa deu um sedativo para os filhos e depois de escrever a carta aplicou a injeção nos dois filhos depois em si mesma.
Os vizinhos contaram que ouviram barulhos, mas não imaginaram o que estava acontecendo na casa, só depois vieram saber da triste notícia.

“Pouco antes da meia-noite ouvi o som das cadeiras e depois dos gritos, depois o silêncio, achei que eles estavam brincando quem teria imaginado o que estava acontecendo”? Informou Rita, uma vizinha da família.

“Eu nunca os ouvi discutindo, um tormento difícil de aceitar. Não se trata apenas de um país, é uma grande família onde todos conhecem a todos” disse uma vizinha.

A hipótese dos investigadores é precisamente que a enfermeira adormeceu as crianças com um sedativo e depois lhes deu a injeção de potássio, a mesma substância usada para execuções nos Estados Unidos, com drogas retiradas de seu local de trabalho, o departamento de cardiologia do hospital em Aosta.

O caso assombroso seria uma vingança da mulher contra o marido, os dois haviam discutidos, mas não foi divulgado o motivo que levou a mulher a dizer que o marido havia apagado o sorriso dela.

 

Escrito por Pedro Machado

Apaixonado por marketing digital, colunista em diversos sites e páginas do facebook. Trabalhando como redator autônomo há mais de 5 anos. Contato: [email protected]