Número de mortes por COVID-19 nas favelas do Rio é assustador

As mortes por coronavírus são mais volumosas nas favelas do Rio do que em 15 estados brasileiros

O Voz das Comunidades realizou um levantamento informando 174 mortes por COVID-19 nas Favelas do Rio de Janeiro até o dia 20 de maio. Em 48 horas o número de óbitos supera o de assassinatos nos meses de 2020. Número maior do que o de mortes em 15 estados brasileiros.

O estado do Rio está em segundo lugar no número de mortes, perdendo apenas para São Paulo. As comunidades que registraram óbitos por conta da doença são 13, sendo que os maiores índices estão na Rocinha e no Complexo da Maré.

PUBLICIDADE

O Voz das Comunidades, jornal comunitário, fez o levantamento dos dados na prefeitura, com o governo estadual e nas unidades de saúde que atendem às comunidades da capital fluminense. Os levantamentos da prefeitura são feitos com base nos Bairros.

Uma das vidas levadas pela doença foi a Assistente Social Denise Rocha, que estava na linha de frente na Maré.

PUBLICIDADE

O complexo da Maré estava mobilizado ao combate, mas mesmo assim ainda havia aglomerações e faltavam itens essenciais como água e sabão.

Comparando o número de habitantes das comunidades com os estados brasileiros, percebe-se que há estados com a população menor. Nas 13 favelas com óbitos registrados a população soma 369 mil pessoas.

Em comparação com 15 estados com menos mortes que as comunidades do Rio, somente três deles possuem população menor que um milhão.

Analisando os estados de Roraima, que tem apenas 64 óbitos registrados e Minas, que tem 177, percebe-se que estes locais possuem população maior que a das comunidades e número de mortes quase três vezes menor do que o registrado nesses locais, chega-se então à conclusão que nas favelas a proliferação do vírus é mais rápida.

 

Escrito por Redator News Hero

Sou especialista em notícias da TV, fofocas de famosos e acontecimentos em geral. Também escrevo sobre acontecimentos no meio político.