Paciente conta o inferno que viveu com COVID no hospital em Manaus onde chegou a ficar 10 dias sem tomar banho

A situação de COVID-19 em Manaus está causando grande preocupação.

Devido à falta de oxigênio nos leitos hospitalares na capital amazonense, muitos pacientes acabam sofrendo com as condições do local. Como por exemplo, dona Nilvana Cavalcante, de 48 anos de idade que passou por momentos muito difíceis após contrair COVID-19 em Manaus.

A paciente além de sofrer com complicações por conta da doença, ainda foi obrigada a sobreviver de forma inadequada chegando a ficar 10 dias sem tomar banho.

PUBLICIDADE

De acordo com a paciente, o hospital não tinha cilindros de oxigênio para poder transportar os pacientes até o banho. Ela e mais treze outros pacientes passaram pela mesma condição e também ficaram sem tomar banho.

Os pacientes foram deslocados para o Hospital Metropolitano de Alagoas, onde alegaram ter recebido melhores condições de sobrevivência, além de um cuidado maior.  Dona Nilvana fez  uso de uma expressão para definir a qualidade do leito como se ela estivesse saido do inferno.

PUBLICIDADE

Ela continuou e disse que não estava se sentindo bem no hospital anterior, e que as condições não eram favoráveis para a sua sobrevivência. Ela conta que ninguém dava importância e que não via uma melhora no local onde estava.

Em seguida ela conta que o hospital chegou a faltar remédios e dieta. Por fim ela revela  que o nível de atendimento do hospital que foi transferida é muito superior e que a sua autoestima e confiança melhoraram depois que deram um banho e alimentação para ela.

Escrito por Redatora Nh

Escritora desde 2012. Sempre antenada nas redes sociais, por dentro das novidades, estudando e buscando o melhor para transmitir aos nossos leitores.