Padre Fábio de Melo faz desabafo emocionado sobre ataque na escola em Suzano: ” Uma dor emocional não curada pode levar um adolescente a se tornar um assassino”

Com milhares de compartilhamentos, o relato do padre teve grande repercussão.

A tragédia que aconteceu na escola em Suzano abalou não somente a pequena cidade na região metropolitana de São Paulo, mas também todo o país, mães e mãe que se sensibilizaram com a dor das famílias que perderam seus filhos inocentes que saíram de casa para estudar e nunca mais voltarão para casa, nunca mais abraçarão seus pais.

Diante de tanta tristeza, do luto e da dor que tomou conta do coração dessas famílias, muitas pessoas incluindo famosos se pronunciaram sobre a tragédia que levou a vida de 8 pessoas inocentes no ataque.

PUBLICIDADE

Morreram cinco alunos da escola, duas funcionários e o tio de um dos atiradores incluindo os dois atiradores que se mataram no final do ataque.

O padre Fábio de Melo conhecido por suas palavras carregadas de amor e compaixão também fez um desabafo emocionado falando sobre as crianças que morreram no ataque em Suzano.

PUBLICIDADE

Em seu relato o padre Fábio de Melo disse que  a tragédia só expõe o quanto a sociedade está vulnerável.

Tragédias, mortes, abusos, feminicídios, agressões, injustiças, falta de amor, falta de compaixão, falta de sensibilidade, de empatia, de se colocar no lugar do outro.


Esses são os dias em que vivemos, Esse é o mundo em que criamos os nossos filhos, onde não existe segurança, onde não existe amor, onde não existe respeito, onde não existe temor a Deus.

Pais que não se importam mais com os filhos, apenas o colocam no mundo, mas não estão presentes na formação de seu caráter.

No texto postado em seu Instagram Fábio de Melo fala sobre a tristeza que a tragedia causou em todos e como expõe a vulnerabilidade em que vivemos, pessoas reféns de seus problemas psicológicos.

Uma dor emocional não curada pode levar um adolescente a se tornar um assassino, isso pôde ser visto na vida de Guilherme Taucci.

O jovem vivia em um lar desestruturado, morava com o avô e foi criado por ele porque a mãe é viciada e vivia nas ruas, o jovem passava a maior parte do tempo dentro de seu quarto jogando vídeo game, sem que ninguém notasse o que se passava dentro dele.

Escrito por Pedro Machado

Apaixonado por marketing digital, colunista em diversos sites e páginas do facebook. Trabalhando como redator autônomo há mais de 5 anos. Contato: [email protected]