Padre gera revolta ao dizer que criança de 10 anos teria compactuado com os abusos: “Claro que estava gostando”

O padre chegou a ironizar um seguidor, questionando se ele acreditava em papai noel também.

Nos últimos dias, um caso de abuso sexual gerou muita revolta e ao mesmo tempo dividiu opiniões de pessoas por todo o mundo, uma menia de apenas 10 anos de idade sofria abusos dentro de casa desde o seis anos de idade.

E isso acabou ocasionando em uma gravidez indesejada, no qual ao achegar ao conhecimento de todos, a criança precisou passar por um aborto que foi consentido e realizado com base na saúde e nas possibilidades da criança.

PUBLICIDADE

No entanto o caso tomou grande repercussão chamando a atenção de todos e muitas pessoas acabou não sabendo como opinar nessa situação tão difícil e lamentável.

Muitas pessoas ficaram em favor da criança, mas também teve muitos que ficaram contra ela abortar a criança, alegando que seria uma vida sendo matada propositalmente.

PUBLICIDADE

E diante da situação, um padre de Carlinda, cidade próxima a Cuiabá no Mato Grosso, identificado por Padre Ramiro Rosé Peroto, teria responsabilizado a criança de 10 anos de compactuar com os abusos sofridos pelo tio, e com essa opinião ele acabou gerando grande polêmica entre os internautas.

De acordo com as informações apuradas pelo site do G1, Padre Ramiro afirmou que a criança compactuava com os abusos, e se ela se calou era porque gostava da situação.

A Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), teria feito uma postagem onde eles lamentavam o procedimento realizado na menina, e através dessa mensagem na internet o padre teria aproveitado a oportunidade para expressar o que pensava.

Claro que muitos internautas não concordaram com o ponto de vista do padre, ocasionando diversos debates, onde o padre chegou a dizer que a criança teria compactuado com os abusos, e agora queria dar uma de inocente, e ainda ressaltou que se ela gosta de dar que deveria sim assumir as consequências.

Por fim, ele chegou até a zombar de um dos internautas o questionando se ele acreditava realmente que a menina era inocente, se ele acreditava em papai noel também e ainda frisou que a menina teria sido abusada durante anos e não denunciou: “Claro que estava gostando”. afirmou ele.

Depois de criar toda a situação constrangedora, o padre retornou com um comunicado publico, onde ele pedia desculpas pela palavras ditas e até desativou suas contas nas redes sociais para não haver mais discussão sobre o assunto.

Escrito por Margareth Santos

Gosto de dedicar uma parte do meu tempo levando noticias e informações através de matérias relacionadas a tudo, inclusive de saúde, culinária, famosos e do mundo da maternidade.