Pai e filho morrem vítimas de Covid-19 apenas com 10h de diferenca em Erechim: “Levou o pai para junto dele”

Pai e filho permaneciam internados na UTI do Hospital de Caridade de Erechim.

Nesta última sexta-feira (11), pai e filho perdem a luta contra o novo coronavírus, apenas com dez horas de diferenças entre ambos. Erminio Menegolla de 88 anos e o filho Ricardo Menegolla, de 64, permaneciam internados no decorrer da doença, na UTI.

A unidade hospitalar (HC) onde ambos permaneciam internados, informou que Ricardo exercia ortopedia e traumatologia, mas que não trabalhava diretamente relacionado à doença. Ele permanecia internado, desde 26 de novembro, e faleceu na sexta, ao início da tarde.

PUBLICIDADE

Já por sua vez, o pai Ermínio, permanecia internado desde o 1° desse mês, e morreu já no final da noite. A prefeitura só divulgou a notícia do óbito neste sábado (12).

A unidade hospitalar, enviou uma nota onde reforça a importância do trabalho, que foi desenvolvido por Ricardo. A unidade, ressalta que o ortopedista era um grande profissional excelente e que em todos os anos que trabalhou dedicado a profissão de medicina, sempre foi uma pessoa responsável por transformar diversas vidas.

PUBLICIDADE

A Unimed de Erechim, também deixou as condolências, pelo falecimento do médico. Onde acrescenta, que ele era uma pessoa fabulosa, diz a nota. Um amigo de Ricardo de longa data, já aposentado descreve como um homem bom e admirado por todos.

Marco Antônio, de 73 anos conta que ele era uma pessoa fabulosa. Que jamais o teria visto triste, ou mesmo brabo. Ele era admirado por todo mundo. Sempre incluído em várias atividades na comunidade. Era um tipo muito bom”, destaca.

O amigo recorda com o maior carinho a altura que ambos eram diplomados da Escola Superior de Guerra, e faziam parte de várias associações. Ele conta ainda, que a relação de pai e filho, era de muito afeto e carinho.

Ele fala que aquele pai para ele era algo impressionante. Que mesmo com o passar da idade, cresceu, mas não passava um dia sem ir visitar o pai, sem prestar ajuda, sem ficar preocupado. A gente fala que ele pegou e levou o pai junto com ele em relação à morte e doença no mesmo dia.

Escrito por Carla Sofia

Sou especialista em Receitas, dicas e saúde! Gosto sempre de estar atualizada de novas receitas e formas medicinais!