Pai manda o filho autista para a escola com microfone escondido e fica chocado com a terrível descoberta

Pai manda filho para escola com microfone escondido e não acredita quando ouve gravação.

Ninguém conhece seus próprios filhos melhor do que os pais. É por esse mesmo motivo, que eles se preocupam muito, quando de repente, começam a descobrir coisas que não sabiam e que não soam muito bem sobre seus filhos.

Esta é uma história que aconteceu há alguns anos atrás, mas temos a sensação de que é um assunto bem importante, e que precisa ser abordado. Foi uma situação em que era necessário confiar na intuição… assim como no filho.

PUBLICIDADE

Akian, de 10 anos de idade, filho de Stuart Chaifetz, tem autismo e era um aluno em uma escola onde ele tinha que receber a ajuda que necessitava – supostamente.

Após o período de um ano, Stuart começou a perceber que o comportamento de seu filho tinha mudado. Ele não era mais o menino feliz e calmo que costumava ser antes. Logo, Stuart começou a suspeitar que algo estava muito errado.

PUBLICIDADE

A escola também começou a enviar mensagens para a casa afirmando que Akian estava mal-humorado e agressivo – um lado de Akian que Stuart nunca havia visto.
Stuart então procurou um terapeuta comportamental para uma avaliação. Ele queria saber o que estava por trás dessa drástica mudança de seu filho.

Mas, infelizmente, ele não teve respostas às suas perguntas e o filho parecia estar piorando cada vez mais. Então ele começou a pensar que poderia haver alguém ou algo na escola que fazia com que seu filho se comportasse desse jeito súbito e estranho.

Stuart entendeu que tinha que tomar medidas próprias, se quisesse descobrir o que realmente estava acontecendo, segundo disse o Huffington Post.

Stuart escondeu um gravador de áudio na mochila do filho. Mas ele nunca poderia ter imaginado o que ouviu na fita quando o menino voltou para casa.
As fitas revelaram que tanto o professor quanto o professor auxiliar de Akian abusavam verbalmente da criança, o chamando de nomes obscenos.

Depois que ouviu todas às seis horas de gravação tudo parecia bem claro para o pai sobre o comportamento de seu filho. Mas tudo ainda iria piorar.

É possível ouvir o professor e o ajudante tendo diálogos inapropriados e intensos na sala de aula sobre como iriam ficar bêbados, assim como conversas em relação ao sexo.

Stuart sabia que talvez a gravação não ajudasse em coisa alguma, mas mesmo assim, a enviou para o conselho da escola.

Felizmente, tanto o professor quanto o assistente foram demitidos, embora não tenham sido tomadas outras medidas contra ambos.

 

Escrito por Pedro Machado

Apaixonado por marketing digital, colunista em diversos sites e páginas do facebook. Trabalhando como redator autônomo há mais de 5 anos. Contato: [email protected]