“Para de ficar postando coisa de gente preta, de gay”, diz mulher em discurso em igreja de Nova Friburgo; polícia abre inquérito

Em um vídeo, uma mulher estava pregando na igreja evangélica de Nova Friburgo, na segunda-feira, 2, houve uma grande repercussão nas redes sociais, pois o vídeo estava cheio de oposição ao levantamento da bandeira de causas políticas, étnicas, crentes e LGBTQIA +. Depois de analisar o discurso de Kakau Cordeiro, membro da igreja Sara Nossa Terra, a polícia iniciou uma investigação.

Em um trecho do vídeo, ela ficou indignada ao ver cristãos segurando cartazes de política, raça e causas LGBTQIA +. Ela ainda disse que era uma pena e se desculpou por dizer isso, mas depois disse que nunca mais viveria na frente de uma mentira novamente. Isso mostra claramente que isso é uma vergonha, e a única bandeira que os cristãos devem levantar é a bandeira de Jesus Cristo.

PUBLICIDADE

O delegado titular do caso relatou que existe um teor homofóbico, que configura transgressão típica na forma do artigo 20 da Lei 7717/87. O delegado deixou claro de que a pena desse crime chega a ser de 3 a 5 anos com circunstâncias qualificatórias por ter sido feita por meio de redes sociais e da imprensa.

O Site G1, tentou entrar em contato com Kakau Cordeiro para saber sobre o seu posicionamento, mas infelizmente não conseguiu nenhum retorno. A Igreja Sara Nossa Terra contou que não irá emitir nenhum pronunciamento.

PUBLICIDADE

E você, o que pensa a respeito de tudo isso? Lembre-se de deixar o seu comentário.

Escrito por Redator News Hero

Sou especialista em notícias da TV, fofocas de famosos e acontecimentos em geral. Também escrevo sobre acontecimentos no meio político.