Pastor é condenado a 44 anos de prisão, por estrupo de adolescentes

O religioso foi acusados por 4 adolescentes de oferecer uma cura através de sexo

O pastor evangélico Pedro Jorge dos Santos Teixeira, 31 anos, acusado de estuprar quatro adolescentes que freqüentam sua igreja na zona leste de São Paulo, foi condenado terça-feira (14) a 44 anos, 10 meses e 28 dias de prisão, com um regime inicial fechado.

De acordo com o Ministério Público, os religiosos têm enganado os fiéis oferecendo “cura física e espiritual” aos que tiveram relações sexuais com ele e ao “anjo” que afirma ter-se incorporado a si próprio.

O julgamento, que teve início a 8 de Janeiro no Fórum Penal da Barra Funda, no Ocidente, foi interrompido no mesmo dia e prosseguiu na terça-feira.

A juíza do caso é a Dra. Tatiane Moreira Lima. Em Janeiro, foram ouvidas três vítimas, três testemunhas e duas testemunhas de defesa. O julgamento foi adiado porque o advogado do arguido insistiu em ouvir uma testemunha de defesa que não compareceu.

Pedro Jorge dos Santos Teixeira, fundador da Igreja Apostólica dos Mistérios de Deus em São Mateus, foi preso em setembro passado e negou esta acusação, declarando-se inocente.

De acordo com a queixa da Procuradoria-Geral da República, apresentada na sequência de investigações da polícia civil, os abusos foram cometidos entre 2014 e agosto de 2018, quando os jovens tinham entre 14 e 17 anos. O 49º Distrito de Polícia (PD), onde o caso foi registado, está a investigar se há mais vítimas.Clique na seta abaixo, após a publicidade, para continuar lendo a matéria.

PRÓXIMA PÁGINA
1 / 2