Paulo Coelho fala sobre críticas a Bolsonaro, e declara: “é compromisso histórico”

Escritor concedeu uma entrevista para a BBC News em sua casa em Genebra

Tudo a respeito do escritor Paulo Coelho é singular, como por exemplo o fato de que no banheiro de visitas do escritor, está exposto um quadro assinado por Andy Warhol, além do elevador de vidro que leva da sala de estar para o enorme terraço sob os Alpes suíços.

Além disso, o escritor conta com mais de 325 milhões de livros vendidos ao longo de sua carreira e um bilhão de leitores que estão espalhados pelos 150 países onde o escritor é lido, atingindo o recorde de escritor vivo mais traduzido do mundo. Ele ainda acumula 50 milhões de seguidores em suas redes sociais.

O escritor além de tudo acumula também histórias, inclusive a respeito de ter sido torturado durante três meses em 1974, no período da ditadura no Brasil. E por isso, ele atualmente não abre mão de criticar arduamente o governo do Brasil.

Em seu apartamento em Genebra, Coelho aproveitou para poder falar um pouco mais a respeito do seu pensamento sobre o atual presidente brasileiro Jair Bolsonaro. Em sua declaração feita ao BBC News Brasil, ele disse que acredita que estas críticas feitas ao presidente é parte de um cumprimento de compromisso histórico para ele.

Paulo Coelho declarou que ao se opor ao governo desta forma fazendo criticas e não ficando calado, ele está cumprindo com seu compromisso histórico. E que ele precisa falar a respeito. Ainda ressaltou que provavelmente acabará perdendo leitores por isso, mas que não irá contabilizar a respeito disso.

Escrito por Reginaldo Ribeiro Teodoro

Sou especialista em notícias da TV, fofocas de famosos e acontecimentos em geral. Também escrevo sobre acontecimentos no meio político.