Paulo Coelho fala sobre críticas a Bolsonaro, e declara: “é compromisso histórico”

Em algumas de suas obras como o meu recente Hippie, de 2018 e também em o Aleph, de 2010, o autor ressalta muito através de um alerta que ele faz em sua publicação dizendo que o passado pode acabar destruindo o presente.

Exatamente por isso, durante a entrevista o escritor resolveu relembrar os momentos que viveu durante a ditadura onde foi espancado, teve seus genitais presos a eletrodos, e também acabou sendo trancado nu em uma sala gelada por agentes da ditadura.

Durante mais de uma hora de conversa, o autor ainda discutiu a respeito de pontos como o seu rompimento com o PT, e também a respeito de sua desilusão com o comunismo, que segundo Paulo é cinza e triste.

O escritor também aproveitou para falar um pouco mais a respeito de sua experiência a caminho de Santiago de Compostela, que classificou dizendo que o que importa mais é a jornada, e fez questão de dizer que isso é algo que é válido tanto para a religião como para a política.

Ao longo da entrevista o escritor aproveitou para dar opinião a respeito de algumas figuras publicas como os ministros Ernesto Araújo e Sergio Moro, papa Francisco, Olavo de Carvalho, Felipe Neto e Romero Britto. Recentemente o autor inclusive ofereceu apoio ao Youtuber Felipe Neto após ataques sofridos por ele.

 

Via: g1.globo.com

Escrito por Reginaldo Ribeiro Teodoro

Sou especialista em notícias da TV, fofocas de famosos e acontecimentos em geral. Também escrevo sobre acontecimentos no meio político.