PM assassina namorada de 31 anos com um tiro na boca, durante sequestro em Valença, RJ

Jovem foi sequestrada durante duas horas e meia no RJ, mas acabou por morrer na unidade hospitalar.

Nesta sexta-feira (27), um PM assassinou a namorada após ter disparado um tiro na boca. O suspeito, raptou a jovem e a fez refém no interior de uma viatura, num estacionamento no Sul de RJ.

Identificado, Janitom Celso Rosa, de trinta e nove anos, foi de imediato imobilizado, pelos policiais logo que fez o disparo, e foi levado já algemado. Seguindo numa viatura da PM, para a delegacia da cidade.

PUBLICIDADE

Por se tratar de um policial, ele irá ser reencaminhado para o Batalhão Especial da corporação, que fica em Benfica, RJ. A jovem identificada como Mayara Pereira de Oliveira, de trinta e um anos, frequentava um curso de pós-graduação da área de odontologia na instituição.

A vítima ainda estava com vida,quando foi socorrida pelo Samu, e transportada para a unidade hospitalar. Segundo as informações dos bombeiros, que ajudaram a jovem no resgate, ela sofreu quatro paradas cardíacas.

PUBLICIDADE

O óbito foi declarado pela PM. A vítima residia em Volta Redonda, e trabalhou há uns anos, num consultório de odontologia em Resende. Acabando por deixar um filho de cinco anos, fruto de um relacionamento anterior.

Segundo as informações obtidas pela universidade, tudo deu inicio as dez horas e meia, quando as equipes de segurança, avistaram o casal discutindo, ainda dentro do carro e ao perceber que o homem estava armado, acionou a policia.

Entre os policiais militares e civis, existiu uma tentativa de negociação.

Carlos Cesar Santos, delegado titular da policia Civil, contou que a vítima estava dentro do veículo, e que o veículo da porta do lado do motorista estava aberta, e que o suspeito estava com uma arma em punho falando com os oficiais.

Ele falava, enquanto entrava e saia do carro, e os policiais estavam esperando a chegada dos negociadores. Um helicóptero, ainda pousou na área para ajudar no trabalho.

O delegado conta ainda, que teve um momento que o helicóptero, sobrevoou a faculdade e de logo todos pensaram que seria os negociadores do Bope. O delegado conta ainda, que de repente ele abriu a porta do carro, e desferiu um tiro contra a vítima.

Acrescentando que não teve reação, nem nada. Simplesmente apontou a arma sobre o carro e aceitou a rendição.

 

Escrito por Carla Sofia

Sou especialista em Receitas, dicas e saúde! Gosto sempre de estar atualizada de novas receitas e formas medicinais!