Polícia investiga se boate que pertence a deputado estadual e a capitão da PM foi palco de um abuso

Mulher acusa dois funcionários e diz que Filipe Poubel (PSL) e Capitão Diogo estavam no evento. Funcionários negam as acusações. Casa noturna em Cabo Frio funcionava ilegalmente durante a pandemia.

A investigação da polícia civil segue em sigilo o que até o momento podem orientar é que houve uma abuso na boate de Cabo Frio região dos lagos no Rio de Janeiro.

O abusou foi praticado por dois funcionários da boate que não poderia estar funcionando devido a pandemia da covid-19 que proíbe a abertura de comércios que aglomeram pessoas.

PUBLICIDADE

Segundo a investigação o caso aconteceu nas vésperas do dia das Mães a boate pertencia a um policial militar Souza da Silveira e o deputado estadual Felipe Polbel.

Até o momento o deputado não prestou depoimento e os funcionários negaram todas as acusação.

PUBLICIDADE

A mulher que fez a denúncia não foi localizada pelo jornalismo mas ela fez a denúncia na delegacia de Cabo Frio.

Segundo informações da vítima duas pessoas entraram de forma clandestino na festa entraram pelo fundo da cozinha e usavam mascara, a mulher disse que o restaurante funcionava como boate.

Poubel foi eleito em 2018 com mais de 27 mil votos, ele é muito conhecido na cidade ele é dono dessa boate onde aconteceu o abuso por parte dos funcionários. O político relatou que repudia qualquer tipo de violência principalmente como essas contra as mulheres está à disposição da polícia e espera que os responsáveis paguem por isso.

A mulher que fez a denúncia não será identificada ela disse que foi passar o fim de semana com a família.

 

Escrito por Informe Cl

Colunista de notícias dedicada a escrever artigos de qualidade sobre saúde, TV, notícias de grande repercussão, notícias gospel e demais assuntos.