Preso o homem que matou pastor no Rio de janeiro e bebeu o sangue da vitima

O crime foi registrado no bairro de Barro Vermelho, em Belford Roxo, na Baixada Fluminense, Rio de Janeiro.

Um crime bárbaro foi registrado na tarde desta sexta-feira dia 01 de março de 2019, quando policiais prenderam um homem acusado de matar um pastor com golpes de barra de ferro atrás de uma escola municipal no bairro de Barro Vermelho, em Belford Roxo, na Baixada Fluminense, Rio de Janeiro.

Foi preso o homem que tirou a vida do pastor só porque o pastor o abordou para lhe entregar um folheto bíblico e o convidou para ir ao culto na igreja.  Fábio de Souza Brito, de 38 anos, pelo homicídio de Ronaldo Calazans Inês, de 56 anos de idade. O crime chocou todos os moradores do bairro Vermelho, assim como todos os que são alcançados por esta noticia.

PUBLICIDADE

Segundo consta no boletim de ocorrência, informado por policiais, o criminoso  teria bebido o sangue da vítima após cometer o crime. O pastor era um homem respeitado e muito querido na região, nunca teve problemas com nenhum morador do bairro.
A comunidade se revoltou, em um momento, um homem encosta na janela e confronta Fábio: “O cara foi te chamar pra Igreja e você o matouAgiu de covardia legal”, diz ele, antes de se dirigir aos PMs: “Ninguém vai bater não, só falar umas verdades na cara dele”.

Fábio ainda nervoso xinga e retruca: “Você me viu?” , Todo mundo“, responde um homem que presenciou a crueldade.

PUBLICIDADE

O que está mais próximo da viatura volta a falar com Fábio. “Se eu soubesse que você fazia isso com os outros, eu não tinha te socorrido”, diz.

O suspeito foi levado para a Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF), que conduzirá as investigações. De acordo com a Polícia Civil, ele prestou depoimento e será encaminhado para o presídio.

Ainda não foi informado o horário e local do velório e sepultamento do pastor Ronaldo.

 

Escrito por Pedro Machado

Apaixonado por marketing digital, colunista em diversos sites e páginas do facebook. Trabalhando como redator autônomo há mais de 5 anos. Contato: [email protected]