Problemas com cólicas podem acabar após empresa lançar absorvente de maconha

O produto promete aliviar as dores após 10 minutos de uso.

Algumas mulheres sofrem muito as cólicas durante o período menstrual e esses dias se tornam um pesadelo para muitas atrapalhando o dia a dia de muitas e incapacitando as mulheres de realizar tarefas simples do dia a dia.

Pensando nesses problemas enfrentados pelas mulheres nesse período, uma empresa norte-americana Foria Wellness desenvolveu os absorventes vaginais infundidos com uma solução com cannabis, tendo como o principal composto psicoativo da maconha, que promete trazer alívio para as dores depois de 15 a 20 minutos de uso.

PUBLICIDADE

O produto também possui o nome de supositório vaginal, deve ser introduzido como o  absorvente interno e retirado depois de 15 minutos, substituído pelo absorvente comum em seguida.

A intenção do fabricante é aliviar o desconforto menstrual, proporcionando as mulheres os benefícios calmantes da cannabis no foco da dor, mas sem nenhum efeito psicoativo.

PUBLICIDADE

“O produto ativa certos receptores canabinóides na região pélvica e atua diretamente no sistema imunológico e nas terminações nervosas do útero, do colo do útero, ovários e tecidos musculares para aliviar a dor”.
A novidade é uma esperança para as mulheres que sofrem com o problema, algumas precisam até ir ao hospital para tomar medicamentos de tão fortes que são as cólicas durante o período.

Algumas mulheres que já usaram o supositório vaginal e aprovaram:

“Extremamente fácil de inserir, usei um aplicador de absorvente interno. O supositório é pequeno e cheira a massa de biscoito e manteiga de cacau. Depois de 20 minutos comecei a sentir uma sensação de alívio. Foi muito agradável e relaxante. Ele também alivia a pressão na parte inferior das costas”, disse uma mulher no site da empresa.

Os supositórios vaginais já estão sendo vendidos na Califórnia e no Colorado, nos EUA, onde a maconha medicinal é legalizada. Uma americana Stephanie Carlson, contou que ela seria a primeira na fila para comprá-lo se os medicamentos e produtos a base de maconha se tornassem legal na Dakota do Norte (EUA), onde mora:

“Eu só quero ser capaz de ter uma semana por mês sem dor. Eu quero ser uma pessoa funcional durante o período menstrual”, disse Carlson que sofre cerca de 10 dias do mês com cólicas fortes e endometriose.

 

Escrito por Pedro Machado

Apaixonado por marketing digital, colunista em diversos sites e páginas do facebook. Trabalhando como redator autônomo há mais de 5 anos. Contato: [email protected]