Reconstrução de rosto de mulher agredida vai durar seis meses, diz médico

A covardia contra essa mulher lhe causará sérias sequelas.

Hoje em dia, alguns homens têm se tornado verdadeiros monstros em meio a sociedade, com suas posturas totalmente animalescas e violentas, fazem com que às mulheres sintam medo e pavor, de se relacionarem com quem não conhecem.

Elaine Caparroz, de 55 anos, foi severamente agredida por um maníaco à quem havia convidado para ir ao seu apartamento.

PUBLICIDADE

Segundo informações, o homem dormiu em seu apartamento por alegar a ela, que estava tarde e seria perigoso ele voltar para casa, ela concordou e então os dois dormira. Porém, de madrugada, o agressor totalmente descontrolado, acordou Elaine com murros, pontapés e diversos outros métodos de espancamento.

Ela ficou com o rosto totalmente desfigurado após as agressões, e hoje sofre no hospital com as consequências do ato maligno cometido por este “animal”.

PUBLICIDADE

Por fim, o médico que cuida do caso de Elaine, disse a pouco, que a reconstrução de seu rosto durará em torno de 6 meses.

A reconstrução será um tanto complexa devido às fraturas múltiplas nos ossos, o que levará a reconstrução a ser feita em duas etapas – primeiro serão reconstruídos os ossos, que estão fraturados, e depois de 6 meses, após a reconstrução dos ossos, Elaine terminará a reconstrução com cirurgias estéticas.

Estas foram as informações passadas pelo cirurgião Ricardo Cavalcanti Ribeiro, chefe do setor no Hospital Casa de Portugal, no Rio Comprido, onde Elaine está internada.
“Quando se tem ferimentos desse tipo, é preciso esperar o organismo cicatrizar as lesões e os tecidos ficarem todos maturados antes de iniciar o tratamento.

A gente vai avaliar isso daqui a alguns meses, para aí sim determinar o que precisará ser feito. Já as cirurgias de reconstrução dos ossos da face serão feitas em algumas semanas”, disse o cirurgião.

Ele ainda ressaltou, que Elaine teve um importante edema facial e ainda está com o rosto muito inchado e inúmeras escoriações.

“Vou acompanhar de perto a evolução do caso. Agora é aguardar”, afirmou o médico.

O médico ainda ressaltou, que Elaine não passou pelas cirurgias necessárias, porque chegou ao hospital em estado grave, mas que após o risco de perder a vida ter se desvanecido, ela poderá passar pela etapas de reconstrução.

Ao falar da complexidade da cirurgia, o médico disse:  “Sempre tem um grau de complexidade. São cirurgias com objetivo de realinhar o que foi fraturado. O que tiver desalinhado, realinha-se.”

Infelizmente casos como este têm acontecido com muitas frequência em meio a sociedade, e isso tem causado grande preocupação das autoridades, e órgãos que lutam pela causa das mulheres.

 

Escrito por Pedro Machado

Apaixonado por marketing digital, colunista em diversos sites e páginas do facebook. Trabalhando como redator autônomo há mais de 5 anos. Contato: [email protected]