Relato de uma mãe que quase perdeu sua filha com a doença chamada: “Mão-pé-boca” entenda

a mãe fala sobre a dolorosa batalha da filha contra a doença e faz um alerta.

Uma mãe fez um relato sobre a dolorosa batalha de sua filha com a doença até então desconhecida para ela. A criança ficou coberta de erupções cutâneas doloridas e mortal, tudo isso aconteceu depois que o vírus entrou em sua corrente sanguínea através de uma ferida aberta, deixando o corpo da menina parecendo uma ferida gigante.

A pequena Fern Lewis de apenas dois anos sofreu muito o teve o corpo todo coberto por feridas depois que a doença contagiosa chamada pé mão e boca invadiu seu corpo através das marcas deixadas pelo eczema.

PUBLICIDADE

Os pais da criança ficaram completamente horrorizados depois que a doença saiu do controle e a criança teve que ficar internada por 3 dias enquanto os médicos lutavam para controlar as erupções que não paravam de sair em seu corpo:

“Para começar não tínhamos ideia do que era. A irmã mais velha de Fern havia apanhado a doença de criança no berçário, eles entraram em contato para dizer que se tratava de febre aftosa e depois de uma visita aos médicos eles disseram que não era muito grave e que um tratamento com antibióticos iria ajudar.

PUBLICIDADE

Alguns dias depois notamos que a nossa filha teve a mesma erupção e novamente presumimos que era a mesma coisa e não ficamos muito preocupado, nós tentamos tratar as feridas com creme antisséptico e diminui a temperatura com Calpol, mas isso ficou ainda pior, nossa filha chorava de dor e as feridas sangravam e coçavam o seu corpo ficou parecendo uma ferida gigante”.

A mãe da criança não sabia o que era a doença mão-pé-boca, mas no caso da menina tinha entrado na corrente sanguínea causando uma condição conhecida como Eczema Herpeticum que pode causar a morte se não for tratada de maneira adequada e rapidamente.

A infecção cutânea é rara e grave, é causada pelo mesmo vírus do herpes e se espalha rapidamente pelo corpo e é mais comum em crianças pequenas os pais precisam procurar ajuda de um dermatologista para certificar-se de que os olhos da criança não sejam afetados. O médico precisa ser consultado rapidamente para evitar sequelas.

 

Escrito por Pedro Machado

Apaixonado por marketing digital, colunista em diversos sites e páginas do facebook. Trabalhando como redator autônomo há mais de 5 anos. Contato: [email protected]