Resultado do laudo feito no menino Rhuan revela que ele levou 12 facadas e foi degolado com vida pela própria mãe

O laudo do IML confirmou todas as atrocidades que o menino de apenas 9 anos sofreu nas mãos de sua mãe.

O caso do menino Rhuan chocou por causa da barbaridade que a criança foi assassinada pela própria mãe Rosana Auri da Silva Cândido de 27 anos no último dia 31 de Maio.

Os resultados do laudo pericial mostraram que a criança ainda estava viva quando teve sua cabeça arrancada, a mãe o atingiu com um golpe de faca no peito, o menino estava dormindo e quando acordou se ajoelhou perto da cama, nesse momento a mãe desferiu contra ele outras 11 facadas. Rosana contou com ajuda da companheira Kassyla Priscyla Santiago Damasceno de 28 anos.

Enquanto Rosana degolava o filho, Kassyla acendia a churrasqueira, a intenção das mulheres era assar o corpo do menino para que a carne se desprendesse dos ossos e elas pudessem se desfazer dos restos mortais de Rhuan triturando os ossos com um martelo.

O médico Legista informou que a pele do rosto de Rhuan foi retirada e colocada na churrasqueira e jogada no vaso sanitário para dificultar o reconhecimento do menino a mãe ainda arrancou os olhos da criança tudo isso na intenção de sumir com corpo de Rhuan.

Quando as mulheres perceberam que a carne não se desprendia dos ossos, elas então tentaram outra estratégia: dividiram partes do corpo de Rhuan em duas mochilas que foram jogadas em um bueiro próximo da casa onde morava.Clique na seta abaixo, após a publicidade, para continuar lendo a matéria.

PRÓXIMA PÁGINA
1 / 2