Sarí após os protestos pede perdão para Mirtes dizendo: Este pesar me acompanhará pelo resto da vida

Após um dia de protestos pela morte do menino Miguel Otávio, 5, Sarí Gaspar Corte Real, apontada pela polícia civil como responsável pela fatalidade, escreveu uma carta com pedido de perdão para Mirtes Renata Santana de Souza, a mãe do garoto.

Sarí Gaspar acusada por homicídio culposo, do menino Miguel que caiu do prédio na terça-feira dia 2, ela escreveu uma carta para Mirtes mãe do menino pedindo perdão, ela disse que não tem direito de falar de dor, mas que esse pesar irá acompanha-la por toda vida.

Pedro Avelino, advogado divulgou a carta, no texto Sarí lamentou todo sofrimento que tem passado, e o julgamento da opinião pública, disse que está sendo condenada por todos, nas redes sociais está sendo vítima de ódio, mas que a justiça vai esclarecer tudo.

PUBLICIDADE

Falou que na casa dela sempre sobrava amor e carinho, tanto para Miguel como para a Marta, e assim vai continuar permanecendo, que Deus possa confortar o coração sofrido dela nesse momento, a carta na íntegra de Sarí Corte Real para a mãe do pequeno Miguel diz:

Também sou mãe e sei o sofrimento que está passando, Miguel sempre foi e sempre será um anjo na sua vida e na sua família, não tem como descrever todo sofrimento dessa perda, não a reparação.

PUBLICIDADE

Jamais imaginei por um segundo sequer que algum mal pudesse acontecer com Miguel, muito menos uma tragédia como essa que aconteceu, te peço perdão, não tenho o direito de falar de dor, mas tenho certeza que este pesar à de me acompanhar todos os dias da minha vida.

Estou sendo condenada pela opinião pública e nas redes sociais sofrendo ódio de todos, mas a justiça esclarecerá toda a verdade, nossa casa sempre esteve aberta para você e pro Miguel e sempre terá carinho e amor por você, como para a Martinha e vai continuar sendo sempre assim, peço a Deus que amenize o seu sofrimento e conforte o seu coração.

Miguel de 5 anos caiu do prédio do nono andar no Recife no dia 2 de junho, Sarí Gaspar está sendo acusada pela polícia como homicídio culposo, chegou a ser presa mas foi liberado após pagar fiança de 20 mil reais, irá responder ó processo em liberdade.

O Ministério Público investiga o caso de Mirtes ter sido registrado como servidora da Prefeitura e a comissão dos Direitos Humanos acompanha o caso.

 

Escrito por Marcos Antonio Martins

Marcos Martins, é mineiro da gema, nasceu no dia 30 de abril 1975, tem dois filhos lindos que não sabe se parece com ele ou com sua esposa, é cheio de defeitos, mas as qualidades são perceptíveis.