Vaticano sabia a respeito das acusações contra padre Robson e esperava investigação

De acordo com informações veiculadas pelo G1, antes mesmo que a investigação acerca dos desvios de dinheiro da Associação dos Filhos do Pai Eterno (Afpe), localizada em Trindade, Região Metropolitana de Goiânia, o Vaticano sabia a respeito das denúncias contra Robson de Oliveira Pereira, o padre responsável por fundar e presidir a entidade citada. Entretanto, o líder religioso nega as acusações.

Segundo o que foi publicado pelo G1, as informações em questão foram repassadas pelo superintendente de Combate à Corrupção e ao Crime Organizado da Secretaria de Segurança Pública de Goiás (SSP). Assim, as denúncias, em partes, foram apuradas pelo delegado Alexandre Pinto Lourenço, que chegou a participar de uma reunião com dois membros da Ordem Redentorista ainda em setembro de 2019.

PUBLICIDADE

Conforme o relatado pelo delegado, o Vaticano afirmou que já tinha conhecimento a respeito das denúncias e estava realizando um acompanhamento. Segundo Pinto, esse conhecimento já estava em um nível avançado. Entretanto, o Vaticano não chegou a dizer às autoridades se algum tipo de investigação a respeito dos fatos já estava em curso de forma interna.

Ainda de acordo com o delegado, os atos ilegais praticados por Robson foram feitos com o dinheiro doado pelos fiéis de todo o Brasil. As denúncias, por sua vez, chegaram ao Vaticano através de pessoas que possuem vínculos com a Igreja Católica.

PUBLICIDADE

 

Escrito por Redator News Hero

Sou especialista em notícias da TV, fofocas de famosos e acontecimentos em geral. Também escrevo sobre acontecimentos no meio político.