Vendedora de balões idosa que foi arrastada por veículo por 100 metros disse: ‘pensei que iria morrer’

A idosa relembrou todo o horror que viveu e disse que pensou que iria morrer.

Marina Izidoro de Moraes de 63 anos é uma vendedora de balões que trabalhava na porta de um evento de festa junina  no último sábado (15) na porta da escola particular de Taguatinga Sul e foi arrastada por 100 metros por um veículo.

Marina revelou os momentos de terror que passou naquela noite. Ela contou que toda vez que  fecha os olhos se lembra do horror e do desespero que sentiu quando foi arrastada pelo asfalto.

PUBLICIDADE

A diarista vende balões de gás hélio do lado de fora evento do colégio há 4 anos como forma de ganhar uma renda extra e tudo aconteceu quando uma Mercedes avaliada em R$ 220 mil parou do seu lado.

A mulher perguntou a Marina o preço do balão e pediu um desconto. Marina vendia cada balão a R$ 15 e fica apenas com o lucro porque o balão era revendido. Mas o evento estava no fim e ela disse que poderia fazer o balão a R$10.

PUBLICIDADE

Marina disse para a mulher que não poderia baixar mais no valor porque o produto era revendido. A mulher então depois de reclamar pediu balões e Marina se abaixou para pegar algo para cortar os balões que estavam presos ao seu braço.A mulher que estava no banco do passageiro então agarrou as cordas dos balões e puxou para dentro do carro, fechando o vidro em seguida o motorista acelerou o carro arrancando de uma vez.

Os minutos seguintes foram os piores da vida da vendedora de balões que já idosa nunca pensou passar por algo tão terrível, ainda mais por pessoas tinham como pagar os balões.

Marina foi arrastada no asfalto e se machucou muito e além desse machucar ela também perdeu todo o dinheiro que ganhou em 8 horas de trabalho na porta da festa junina, tendo um prejuízo de r$ 380,00.

O casal levou alguns balões e os que sobraram estouraram enquanto Marina era arrastada pelo veículo pensando que iria morrer. Ao perceber que os balões estavam muito pesados o casal abriu o vidro e soltou a corda e a idosa caiu.

Marina agradece a Deus por estar viva, mas quer que o casal pague pelo que fizeram a ela. Ela estava trabalhando e por causa de R$ 30 o casal quase acabou com a vida da idosa.

 

Escrito por Pedro Machado

Apaixonado por marketing digital, colunista em diversos sites e páginas do facebook. Trabalhando como redator autônomo há mais de 5 anos. Contato: [email protected]