Vídeo: mãe sufoca e agride filha de 6 anos; veja

Infelizmnete mais uma criança foi vítima de maus tratos; saiba mais.

Um vídeo que vem circulando pela internet se tornou viral depois de ser massivamente compartilhado nas redes sociais, nas imagens é possível ver uma criança de castigo na calçada, para que todos possam vê-la sendo humilhada e torturada.

As cenas são chocantes e pessoas sensíveis não devem acessar o conteúdo do vídeo, mas foi graças a ele que esta menina está segura e fora do alcande desta mãe monstruosa e perversa; saiba mais.

PUBLICIDADE

Vídeo: mãe sufoca e agride filha de 6 anos; veja

De acordo com o portal de notícias online ‘Maetips’ este caso aconteceu na cidade de Xinguara, no sudeste do Pará, foi um dos vizinhos da familia da criança que cansado de ver tanta covardia e crueldade fez o vídeo e compartilhou nas redes sociais pedindo ajuda as autoridades.

As cenas mostram uma garotinha fragilizada sendo duramente castigada, em um momento do vídeo é possível ver a menina tentando ficar ajoelhada sobre algumas pedras sustentando um tijolo na cabeça, ela parece exausta e é possivel ouvir uma pessoa dizendo que ela estava há horas de castigo.

PUBLICIDADE

Em outra cena ainda mais cruel, a criança pode ser vista sendo torturada pela mãe que lhe bate com extrema violência e em alguns momentos tenta sufocá-la com um pedaço de tecido.

Ninguém interferiu em socorro da criança enquanto ela era agredida, as imagens chegaram até as autoridades locais que localizaram a casa da família. A mulher que não teve seu nome identificado perdeu a guarda da filha que agora está sob os cuidados do Conselho Tutelar da cidade, um inquérito foi aberto para apurar o crime de tortura.
A mulher foi intimada a comparecer na delegacia de Xinguara. Quando questionada pelo delegado o porque de tanta violência, a mãe de limitou a dizer que “estava educando a filha”. O vídeo vem causando muita revolta nas redes sociais.

O vizinho que fez as imagens e denunciou os maus tratos usou as redes sociais para denunciar que sofreu ameaças da família da criança e precisou se mudar com medo de sofrer algum tipo de atentado. Assista o vídeo:

Alerta: pessoas sensíveis não devem acessar o conteúdo do vídeo

Denuncie

A sociedade brasileira está muito empenhada em denunciar os crimes e desaparecimentos que ocorrem no Brasil, mas as pessoas não são informadas de todos os disk Denuncias de cada estado. Decidimos então criar uma lista para todos. Confira abaixo; Não se esquecer que o disk 100 é federal e cabe para todos os estados.

Acre : disk 100

Alagoas: 181

Amapá: Não há um serviço exclusivo de disque-denúncia. Disk 100

Amazonas: 147 ou 0800 92-0500

Bahia: 71 – 3235 0000(Capital e RMS) ou 181 (Interior da bahia)

Ceará: 185 ou (85) 433-8100

Distrito Federal: 147 ou (61) 323 88 55

Espírito Santo: 181

Goiás: (62)271-7000 ou Disk 100

Maranhão: 147, 0800 90-0147 ou (98) 243-3321

Mato Grosso: 147 ou 0800 65-3939

Mato Grosso do Sul: 181

Minas Gerais: 0800-305000 ou 181

Pará: 147 ou 190

Paraíba: 147 ou (83) 213-9071

Paraná: 147 ou 0800 41-0090, de segunda a sexta-feira das 8h30 às 18h30.

Pernambuco: (81) 3421-9595 ou (81) 3719-4545

Piauí: 0800 280-5013 ou Disk 100

Rio de Janeiro: (21) 2253-1177

Rio Grande do Norte: 0800 84-2999

Rio Grande do Sul: (51) 3288-5100

Rondônia: 0800 647-1016, atende das 7h30 às 19h.

Roraima: 0800 280-9518

Santa Catarina: DPPD (48) 3665.5595 ou [email protected] e 181

São Paulo: 181, (11) 3272-7373 (para o estado de São Paulo), 0800 15-6315 (atende a todo o território brasileiro)

Sergipe: 181

Tocantins: 0800 63-1190

Assim a sociedade pode denunciar, quando olhar um desaparecido em qualquer local.

Escrito por Pedro Machado

Apaixonado por marketing digital, colunista em diversos sites e páginas do facebook. Trabalhando como redator autônomo há mais de 5 anos. Contato: [email protected]