Você pode estar vivendo com HIV sem saber… Estes são os sintomas

Procure prestar atenção para não ser surpreendido.

Após cerca de um mês da entrada do vírus HIV em um determinado organismo, entre 40% e 90% das pessoas que contraem o vírus chegam a manifestar alguns sintomas.

Esses sintomas, por sua vez, podem passar batidos por serem semelhantes ao de uma gripe, chamada por profissionais da saúde de Síndrome Retroviral Agua (SRA).

PUBLICIDADE

Entretanto, é necessário prestar bastante atenção.

Por vezes, os sintomas do HIV não aparecem durante os primeiros anos em que se contrai a doença e o seu surgimento pode demorar, chegando a levar décadas em alguns casos.

PUBLICIDADE

De acordo com um especialista, após o contágio pelo vírus HIV, cada organismo se comporta de uma maneira, de modo que nenhuma reação é exatamente igual.
Entretanto, existem alguns sintomas mais frequentes que devem ser observados.

Atualmente, uma em cada cinco pessoas no Brasil podem vir a viver durante longos períodos sem saber que são portadoras do vírus HIV.

Isso corre devido a falta de proteção durante o ato sexual e a pouca preocupação em realizar testes periódicos, que são gratuitos em muitos postos de saúde.

Conheça os sintomas

Um dos primeiros e principais sintomas que as pessoas devem dar muita atenção e observar é a febre, que pode chegar a atingir aproximadamente 38 graus.

Em decorrência da febre, outros sintomas acabam por acontecer. Entre esses, destacam-se as dores de cabeça, a fadiga, o inchaço dos gânglios linfáticos e as dores de garganta.
Isso ocorre devido a multiplicação do vírus e do seu movimento para a corrente sanguínea, ocasionando reações inflamatórias por parte do sistema imunológico.

Além dos sintomas mencionados, também é válido abordar que, muitas vezes, é comum se confundir o HIV com a sífilis e a hepatite.

Isso corre devido aos sintomas comuns entre essas doenças, que incluem dores nas articulações, músculos e gânglios linfáticos sendo esse último pertencente ao sistema imunológico e com tendência a inchar quando infeccionados.

E você, o que pensa a respoeito de tudo isso? Lembre-se de deixar o seu comentário.

Ele é de grande importância para a nossa equipe e sempre ajuda no diálogo de temas com relevância para o nosso público.

Escrito por Pedro Machado

Apaixonado por marketing digital, colunista em diversos sites e páginas do facebook. Trabalhando como redator autônomo há mais de 5 anos. Contato: [email protected]