Volta às aulas: Estado de São Paulo terá rodízio de alunos

Estado deve ter um retorno às aulas, mas com rodízio entre os alunos durante a pandemia. João Dória (PSDB), governador do Estado anunciou durante entrevista coletiva.

Volta às aulas: Estado de São Paulo terá rodízio de alunos

 

Estado deve ter um retorno às aulas, mas com rodízio entre os alunos durante a pandemia. João Dória (PSDB), governador do Estado anunciou durante entrevista coletiva.

PUBLICIDADE

“Ensino fundamental, médio e superior, iremos trabalhar com rodízio, cogitando possível liberação. A volta será em julho em regiões específicas, mas de forma gradual, não voltando todos os alunos de uma só vez. Uma sala com 35 alunos, não conseguiremos dar 1,5 metros de distância.

Continuaremos com o rodízio, até que possamos ter uma liberação total”, esclareceu o secretário da Educação de São Paulo, Rossieli Soares. De acordo com ele, os protocolos estão sendo desenvolvidos na parceria com a Undime (União dos Dirigentes Municipais de Educação), universidades estaduais e instituições particulares de ensino.

PUBLICIDADE

A idéia é retornar gradualmente, começando pelo ensino infantil. Levar em consideração critério geográfico e isso só será possível, se o governo trabalhar com base em protocolos de higiene pessoal, distanciar as pessoas, comunicação, sanitização dos ambientes e monitoramento, garantindo a segurança e saúde de todos.

Aulas online

Soares deixou dito que aulas online serão retomadas a partir do dia 27 de abril. “Transmissão da TV Educação, também na parceria da TV Univesp, que cedeu o espaço. Estamos na fase de conclusão do planejamento, enfrentando muitos desafios e certamente todos aprendendo coisas novas juntos”.

Ensino infantil

As escolas infantis deverão seguir recomendações específicas protegendo as crianças e funcionários, pois não se consegue manter de forma natural o distanciamento social entre crianças muito pequenas e bebês, pois nessa fase há uma consciência lógica como a dos adultos.

Superior

Uma grande preocupação é a data dos vestibulares. As instituições estaduais já se adaptaram quanto aos seus calendários e prazos, devido às medidas de restrição impostas do João Dória.

Rossieli também fez uma crítica ao Enem, onde manteve a data das inscrições até 22 de maio. Segundo ele, há uma possibilidade de atrasar os vestibulares, mas o momento agora são as inscrições.

Escrito por News Report

Colunista de notícias, visando levar a informação à leitores diversos, através da internet, mídias sociais, redator de plataforma em diversos assuntos.