WhatsApp solicita aos seus usuários para atualizarem o aplicativo após descobrir vírus

O grupo NSO, sediado em Israel, trabalha para o governo, procurando infectar alvos de investigações e obter acesso a vários aspectos de seus dispositivos.

“O ataque tem todas as características de uma empresa privada supostamente que trabalha com os governos para entregar spyware que assume as funções dos sistemas operacionais de telefonia móvel”, dizia a declaração do WhatsApp, sem mencionar o Grupo NSO.

O NSO Group disse ao Financial Times: “Sob nenhuma circunstância a NSO estaria envolvida na operação ou identificação de alvos de sua tecnologia, que é operada exclusivamente por agências de inteligência e policiais”.

“A NSO não usaria ou não poderia usar sua tecnologia para atacar qualquer pessoa ou organização”, acrescentou a empresa.

Escrito por Pedro Machado

Apaixonado por marketing digital, colunista em diversos sites e páginas do facebook. Trabalhando como redator autônomo há mais de 5 anos. Contato: [email protected]